Crianças da creche, infantário e Sala de Estudo
da Santa Casa da Misericórdia em festa

Dezenas de crianças dos infantário-creche, pré-escolar e sala de estudo da Santa Casa da Misericórdia de Portimão estiveram em festa no pavilhão Arena, na passada sexta-feira. O fim do ano escolar e com ele o culminar do projeto letivo, este ano subordinado, entre outros, ao tema “Cinema e Teatro”, foram a razão justificada para um encontro, feliz e bem animado, de todos os petizes que, no dia-a-dia daqueles estabelecimentos de ensino e apoio à criança, aprendem e evoluem no seu processo cognitivo, sob o olhar atento e avisado de quatro educadoras de infância, duas monitoras, 13 auxiliares de ação educativa e uma auxiliar de serviços gerais.


No Arena, além dos bebés e crianças até aos seis anos inscritas nos já referidos estabelecimentos, marcaram presença seus pais, avós e outros familiares, bem como muitos dos seus amigos. A alegria constatava-se nas bancadas, onde os familiares dos petizes aguardavam a sua entrada em cena. A impaciência era mal disfarçada, mas valia a pena, porque não tardaria o momento por que todos esperavam.
Assim, com música de fundo e ao compasso de palmas, eis que começaram a desfilar os ‘reis’ da festa. Em primeiro lugar, os meninos e meninas da creche e do infantário, dançando e evoluindo na pista com as suas mães ou pais, ao som de hip-pop e coreografia escolhida. Quem assistia não dava por perdido o tempo, porque, entre os pequenos dançarinos e atores, havia quem desse cartas e não deixasse créditos por mãos (ou pés!) alheias. Irreverentes e bem-dispostos, evoluíam, certinhos e gingões, ao som de temas musicais atuais. Aqui e ali, um petiz mais afoito e à vontade, saía da marcação e aventurava-se, dançando com ritmo, em busca de um ou outro balão que enfeitava a pista. Nada, porém, que não servisse para maior enfase de uma festa que prometia.
Pela pista, foram, entretanto, passando dezenas de crianças, sempre atentas e respondendo aos ritmos impostos pelas músicas escolhidas, bem modernas e ao gosto da petizada e seus acompanhantes de cena. 
Orientados em cada número por uma ou mais educadoras, os pequenos artistas representaram quadros de histórias infantis conhecidas, como a Carochinha, Três Porquinhos e Pinóquio, entre outras. Saíram-se bem e, por isso, tiveram o aplauso da vasta e atenta assistência.
No final, já com algum cansaço, mas sempre em efusiva alegria, foi passado um filme sobre a atividade dos finalistas do pré-escolar e sala de estudo. Estes alunos foram ainda galardoados com o respetivo diploma, uma recordação que lhes ficará para sempre e ao longo da sua vida.
Esta festa contou ainda com a participação da Biblioteca Municipal de Portimão e da Academia de Dança - Dança Mais. De forma gratuita, a sua presença contribuiu para a alegria de miúdos e graúdos.

Apoio a mais de uma centena de crianças

O departamento de ensino e criança da Santa Casa da Misericórdia de Portimão (SCMP), dotado de creche, infantário e pré-escolar nas suas instalações na Coca Maravilhas e sala de estudo – ATL em instalações anexas ao Hospital S. Camilo e Unidade de Cuidados Continuados, presta apoio permanente a cerca de centena e meia de crianças.
De acordo com Luísa Carneiro, diretora técnica da área infância da SCMP, “na creche, a sala Pipocas tem capacidade para 20 bebés dos quatro aos 24 meses, destinando-se a sala Coquinhas para 25 crianças dos 24 aos 36 meses”. Na área do pré-escolar e ainda segundo aquela responsável, “há capacidade para 25 crianças dos três aos quatro anos e mais 25 para as dos quatro aos seis anos”.
No que se refere à sala de estudo e ATL, “o número de crianças é variável, tendo em conta nomeadamente a especificidade do serviço ali prestado e que dá resposta às necessidades de tempo e laborais dos pais e encarregados de educação”, refere Luísa Carneiro, que, no contexto, salienta “as mensalidades subsidiadas e que variam conforme os rendimentos dos pais e ou encarregados de educação”.

Fotos: André Mota